Oeiras tem “Os 12 Magníficos” polícias

A Escola Segura do Concelho de Oeiras apresentou, no dia seis de janeiro, no Auditório do Templo da Poesia, no Parque dos Poetas, os resultados estatísticos relativos à segurança escolar no concelho de Oeiras, com os valores das ocorrências registadas nos últimos anos, sendo de destacar o facto de, em 2018, se registar um significativo decréscimo de ocorrências.

O Programa Escola Segura existe desde 1992, tendo origem num protocolo entre o Ministério da Administração Interna e o Ministério da Educação. Desta forma as escolas passaram a beneficiar de presença policial para garantir a segurança. 

Em Oeiras, que tem cerca de 20 mil alunos nas suas escolas, este programa é assegurado por 12 agentes, que nesta apresentação de estatísticas, uma professora classificou como, “Os 12 Magníficos”.

O comandante da Divisão Policial de Oeiras, intendente Domingos Urbano Antunes, depois de agradecer a todos os presentes, nomeadamente, diretores dos agrupamentos escolares, representantes das associações de pais, das escolas do Concelho, da área da educação da Câmara de Oeiras e da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, por aceitarem o convite para esta apresentação, disse que a segurança escolar é o primeiro ativo para o desenvolvimento de uma sociedade, já que um dos pilares do futuro assenta na Educação e este é um esforço da polícia, tendo uma parte do seu efetivo dirigido à segurança escolar. 

Lamentou que a PSP não tenha os meios necessários para se deslocar com a rapidez com que algumas solicitações exigem, mas espera que, no mês de Março, tenham mais seis viaturas ao seu serviço, por iniciativa da Câmara de Oeiras, a quem agradeceu o apoio que tem dado a esta força de segurança.

Com estes meios pretendem dar uma maior assistência às escolas e com isso conseguir que nos próximos anos os resultados do seu trabalho sejam melhores do que nos anteriores.

A este propósito referiu-se aos resultados do ranking da segurança escolar em 2018, no Concelho de Oeiras, que foi melhor que nos anos anteriores, o que é para a Escola Segura um grande orgulho, salientando que isto não é obra do acaso, é o resultado do empenho dos profissionais da PSP, dos professores, dos pais e dos alunos, e sendo verdade que não é possível reduzir o número de ocorrências a zero, o trabalho vai no sentido de tornar a escola cada vez mais segura.

Por último incentivou os presentes a que, depois da apresentação das estatísticas, expressassem a sua opinião sobre os resultados apresentados e apresentassem os problemas, para que seja possível à PSP ter melhor atuação, porque querem cada vez fazer mais e melhor.

As estatísticas, desde 2016, revelam que, de 235 ocorrências no ano letivo de 2016/2017, se passou para 158, no ano letivo de 2017/2018, o que é considerado uma boa redução. Também nestes dados sobressai a Esquadra de Oeiras com maior número de ocorrências, todavia estes valores não são considerados significativos, uma vez que a realidade de cada uma das esquadras do concelho é diferente, nomeadamente no que se refere ao número de alunos das escolas da sua jurisdição.

Depois desta apresentação, as intervenções das pessoas presentes, além de considerarem que os elementos da PSP, que asseguram o trabalho da Escola Segura, fazem um trabalho “excelente”, chamaram a atenção para a necessidade de haver mais agentes femininas a fazer este trabalho e a para a necessidade de terem mais meios de transporte.

O Intendente Domingos Urbano Antunes, neste período de intervenções, chamou a atenção para o interesse de haver uma cada vez maior ligação dos professores com os agentes da PSP, no sentido de ser dada toda a informação sobre os problemas ou os comportamentos das crianças que possam indiciar problemas, para que, na defesa das crianças, a PSP possa investigar e atuar se houver razões para isso.

Autor: Redacção

Deixar um comentário