Oeiras São Julião tem nova Direcção

O Centro de Solidariedade Social, Oeiras São Julião, tem nova Direcção, cujo presidente, Nuno Costa, não sendo a sua actividade profissional ligada a esta área, aceitou o desafio de avançar com uma lista para os corpos gerentes desta IPSS, uma vez que, segundo as suas palavras, era necessário dar continuidade ao trabalho da Direcção anterior, que tirou a instituição de uma situação difícil em termos financeiros, mas que ainda tem problemas para resolver.

Na elaboração desta lista procurou pessoas que pela sua experiência profissional pudessem dar a melhor contribuição para a gestão e também contou com elementos da Direcção anterior, cuja experiência de trabalho na IPSS, é muito importante.

Na tomada de posse, Nuno Costa agradeceu a todos por terem aceite o desafio que lhes lançou, “apesar dos eventuais sacrifícios familiares e profissionais que lhes serão exigidos nos próximos quatro anos”.

Nuno Costa refere que ainda está a aprender a gerir esta casa, mas tem a noção da sua grande importância enquanto instituição de apoio aos idosos e portanto é preciso fazer tudo para que continue a prestar esse serviço.

O Centro de Solidariedade Social Oeiras São Julião tem 19 utentes no Centro de Dia, 14 no Centro de Convívio e 27 no Apoio Domiciliário, para o que possuem duas viaturas que fazem diariamente esse serviço, que também é realizado ao fim de semana, uma valência que o distingue de outras instituições que prestam serviço domiciliário. Os serviços do Centro são assegurados por 18 funcionários, um director técnico e uma dinamizadora cultural. 

Salienta Nuno Costa que, além dos serviços que presta, o Centro é para muitos dos idosos onde têm a sua “família”, o que é para eles, muito importante, sendo por isso necessário que possam manter a capacidade de deslocação ao Centro. Têm actualmente um caso de uma senhora que vai ter que mudar a residência para Carnaxide e isso terá como consequência a dificuldade em deslocar-se ao Centro de Dia, esperam conseguir resolver este problema e evitar que outros venham a verificar-se.   

Autor: Redacção

Deixar um comentário