SIMAS de Oeiras e Amadora substituem redes de fibrocimento

Os Serviços Intermunicipalizados de Água e Saneamento (SIMAS) de Oeiras e Amadora vão avançar com a remodelação das redes de água do concelho oeirense, com a substituição total das estruturas em fibrocimento, uma obra que implicará um investimento de 14 milhões de euros.

A informação foi revelada aquando da apresentação do Plano Estratégico para a Remodelação de Redes de Água no Concelho de Oeiras para os anos de 2021 a 2025, sendo que o investimento orçamentado será distribuído anualmente até ao final da concretização das intervenções a realizar.

Com esta remodelação, programada para ser executada ao longo de cinco anos, os SIMAS pretendem garantir que a rede de abastecimento de água “sirva os clientes a um nível de excelência na qualidade de serviço, sem interrupções no fornecimento de água em quantidade e qualidade”.

A empresa pública realça que, quando esta operação estiver concluída, em 2025, Oeiras e a Amadora serão os primeiros municípios do País a assegurar a remoção total do fibrocimento na rede de abastecimento público de água à população, uma realidade há muito desejada pelos consumidores.

Além da substituição total das redes de fibrocimento, o Plano Estratégico agora apresentado prevê também a modernização das redes com mais de 40 anos, além da realização de obras consideradas essenciais no sistema de abastecimento de água de Oeiras.

NOVOS RESERVATÓRIOS

Entre as obras identificadas como essenciais pelos serviços técnicos do SIMAS, destacam-se a remodelação das câmaras de manobras dos reservatórios de Carnaxide e da Figueirinha, assim como a construção de dois novos reservatórios, um dos quais no Alto de Santa Catarina, situado na localidade de Linda-a-Velha.

Este equipamento encontra-se em funcionamento desde 1999, tendo sido detectadas várias anomalias estruturais, que levaram à decisão de avançar com a nova construção, mais adaptada à forma de exploração pretendida. A Câmara Municipal de Oeiras já deu ‘luz verde’ para a adjudicação desta empreitada, mediante concurso público. 

De acordo com a informação revelada pela autarquia, as obras para a construção do novo reservatório do Alto de Santa Catarina deverão começar ainda este ano, com um prazo máximo de execução de 540 dias. O investimento será de 2.521.736,25 euros, a suportar pelos SIMAS.

Foi ainda identificada a necessidade de projectar a construção de um novo reservatório a instalar no Alto dos Agudinhos (Caxias), de modo a conferir ao sistema de abastecimento de água de Oeiras uma reserva para fornecimento do precioso líquido de cerca de 48 horas.

Recorde-se que a rede de abastecimento de água no concelho de Oeiras tem uma extensão de 675 quilómetros, garantindo o abastecimento a uma população de cerca de 173 mil habitantes, de acordo com os dados recolhidos para apuramento do Censo de 2011.

SUBSTITUIÇÃO DE CONTADORES

Os SIMAS vão ainda implementar um Plano Estratégico de Substituição de Contadores Domésticos por antiguidade e que não confiram credibilidade suficiente à medição dos consumos reais dos clientes. Este plano, a executar até 2014, com um investimento superior a 4 milhões de euros, prevê a substituição de 120 mil contadores.

Segundo informação divulgada pela empresa pública, os novos contadores permitem que, no futuro, as leituras possam ser efectuadas à distância, “aumentando o seu rigor e a satisfação dos munícipes, ao mesmo tempo que garantem uma análise de perdas de água mais criteriosa”.

Autor: Redacção

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.